Monet, Bordighera e Call Me By Your Name

Call Me By Your Name tem palco em inúmeras cidades de Itália que nos levam a percorrer vários locais não só marcados pela beleza natural, mas também pela História e, neste caso, a Arte.

Se viram o filme ou leram o livro, sabem que existe uma parte na qual Claude Monet é mencionado. Nessa cena, Elio leva Oliver ao que diz ser o seu sítio secreto e diz-lhe que Monet ia ali para pintar. É claro que isto podia ser uma pequena mentira para manter o livro/filme interessante, mas é completamente verdade. Este local chama-se Bordighera (embora Luca Guadagnino, o realizador do filme, tenha tomado a decisão de mover a história para a Lombardia) e localiza-se na costa mediterrânea italiana, perto da fronteira com França.

Claude Monet, Palm Trees at Bordighera, óleo s/tela, 1884. The Met Museum. Fonte: The Met.

Claude Monet, Palm Tree at Bordighera, óleo s/tela, 1884. Colecção Privada. Fonte: WikiArt.

Claude Monet, Small Country Farm at Bordighera, óleo s/tela, 1884. Joslyn Art Museum. Fonte: Joslyn Art Museum.

Antes de Monet (Paris, 1840-Giverny, 1926) dedicar grande parte da sua obra ao seu jardim em Giverny, devido à sua cegueira, aproveitou para viajar bastante, tendo visitado locais como Londres, Rouen, Veneza, Países Baixos, entres outros.

Decide viajar até Bordhighera para aproveitar a linha férrea europeia que, na altura, se espalhava a rápida velocidade. A sua primeira visita acontece em 1883, quando ele e Pierre-Auguste Renoir (1841-1919) visitam Paul Cézanne (18939-1906) em l’Estaque, França. Em 1884, porém, decide voltar e a sua estadia acaba por ter a duração de três meses. Chegou em meados de Janeiro e uma das suas primeiras impressões é de que o céu azul era um óptimo contraste ao tempo cinzento dos dias de Inverno que se faziam sentir em França.

Árvores que normalmente não era vistas em Paris, como palmeiras, foram um dos motivos que deixaram Monet maravilhado com toda a natureza que estava ao seu dispor na Bordighera. Muitos outros pintores tinham já visitado esta cidade e retratado as suas paisagens, mas Monet decidiu fugir a isso e pintar exclusivamente a vegetação à sua volta e apenas ocasionalmente incluir aspectos de paisagem ou de casas, mas sempre de forma menos proeminente.

Claude Monet, The Lemon Grove in Bordighera, óleo s/ tela, 1884. Ny Carlsberg Glyptotek. Fonte: Art & Artists.

Claude Monet, Villas at Bordighera, óleo s/tela, 1884. Colecção Privada. Fonte: Art & Artists.

Claude Monet, Villas at Bordighera, óleo s/ tela, 1884. Musée d’Orsay. Fonte: Musée d’Orsay.

Pintar aqui fez com que ele utilizasse cores que até então nunca tinha experimentado, algo que o levou a um estado de quase loucura, pois teve receio de não ser capaz de reproduzir a beleza do local nem de capturar a sua essência. Estava tão habituado a trabalhar com uma paleta cromática tão específica e repetitiva, que temeu não conseguir escolher a certa. Este seria um tópico sobre o qual escreveria repetidamente à sua mulher, Alice Hoshedé:

(…) é extremamente difícil de realizar e consome muito tempo, principalmente porque os motivos de larga escala são raros. A folhagem é espessa e densa e tudo o que se encontra são motivos com inúmeros detalhes, emaranhados difíceis de pintar e eu, em contraste, sou um homem das árvores isoladas e dos grandes espaços.

Esta situação fez com que o pintor francês não fosse capaz de concluir nenhum dos trabalhos durante a sua estadia na cidade italiana, embora o faça após o seu regresso a casa. Aliando também uma ida a Dolceaqua, Monet volta para França com cerca de 40 obras por terminar.

Claude Monet, Valley Buona near Bordighera, óleo sobre tela, 1884. Dallas Museum of Art. Fonte: Art & Artists.

Claude Monet, Burgo Marina at Bordighera, óleo s/tela, 1884. Colecção Privada. Fonte: ArtsViewer.

Claude Monet, View of Bordighera, óleo s/ tela, 1884. Hammer Museum. Fonte: Hammer Museum.

Voltando ao início deste texto e numa nota mais pessoal, quando acabei de ler Call Me By Your Name, decidi procurar pelas tais obras que Claude Monet produziu aquando a sua passagem pela Bordhighera, com o intuito de ver o local através da sua perspectiva. Esta pesquisa levou-me a descobrir que uma das pinturas (em cima) está localizada no Hammer Museum em Los Angeles, museu esse que pertence ao bisavô de Armie Hammer, o actor que interpretou o papel de Oliver no filme e que é também director executivo desse mesmo museu.

Esta é talvez uma das coincidências mais bonitas de sempre entre o mundo da Pintura e da Ficção.

Imagem de topo do artigo: Claude Monet, Bordighera, óleo s/ tela, 1884, Art Institute of Chicago. Fonte: Art Institute of Chicago.
Originalmente publicado em https://www.dailyartmagazine.com/monets-bordighera/

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s